segunda-feira, 15 de outubro de 2007



MAIS UMA COROA PARA A MINHA E-TERNA RAINHA



Difícil escrever sobre a minha mãe. A famosa Gui, dona dos olhos mais verdes e do sorriso mais bonito desse mundo. Desculpe-me, mas está pra nascer mulher igual nesse século. Porque Guilhermina é Mulher com Eme maíuculo. Eme de Mãe. Eme de Maravilha. Eme de Mágica. (E bota mágica nisso!) Uma super-heroína? Não, nem tanto. Gui gosta do que é imoral, ilegal ou engorda (embora seja a pessoa mais correta que eu conheça). Na verdade, ela é mulher no ponto certo. Pronta pra encantar. Pronta pra acalmar. Pronta pra botar pra quebrar. Está sempre com os braços abertos, o café na mesa, a alegria na cara. Embora quase-perfeita, ela tem aquela simplicidade que nega: "que bobagem, eu não sou nada disso". E eu escuto ela falar e fico quieta, pensando: ah, se Vinicius de Moraes te conhecesse, mãe! Se ele lesse a poesia que eu vejo em seus olhos... Ah, "se todos fossem no mundo iguais a você".
Gui é isso aí, quem conhece, sabe. Ela é música. Arte. Colo. Abraço apertado. E Salto alto. Libriana de carterinha, ela nasceu pra fazer festa. Com suas caras, bocas e trejeitos, ela é referência. Ponto de apoio. Equilíbrio e panos-quentes. A verdade é que ninguém sabe SER como Guilhermina é. Inteira. Completa. Dona de múltiplos talentos e carinhos fabricados por ela mesma. Precisa de inspiração? Olhe um segundo para ela. Mas antes, prepare-se! Guilhermina vicia e só faz bem. Depois de conhecê-la, você vai sempre se lembrar: taí uma mulher que sabe das coisas. E ela sabe! Sabe por sentir, mesmo antes de pensar. Minha Corutjicha (como eu a apelidei há tempos atrás) tem o sexto sentido aguçado. Descobre minhas vontades, decifra meus humores, faz o impossível para me ver feliz. E eu SOU! Devo minha melhor parte a ela, que me ensinou a viver de um jeito apaixonado e cheio de virtudes. Ela me mostrou que existem - sim! - alminhas bonitas no mundo que valem nossas dores, cores e (tantos) amores. Com ela aprendi a andar com minhas próprias pernas, aprendi a acreditar, aprendi a amar e a receber, aprendi a afirmar: amanhã será bem melhor, SARAVÁ!!
Gui é assim: poesia que não pára. Tons. Pausas. Letras. E uma leve tristeza disfarçada.
Gui é minha melhor frase. Meu melhor verso. Minha canção perfeita. Minha lua. Minha mais divina luz. Minha inspiração. Refrão e desabafo.
Passo dias pensando: o que fazer para deixá-la um pouco (ou um tanto) mais feliz? Foi aí que descobri. Sendo feliz, primeiramente. Acho lindo e simples isso. Ao contrário do que possa parecer, não é egoísmo. O amor se recicla e nunca é desperdiçado. A gente vê o outro feliz e - instantaneamente - fica feliz também. Já sentiu? É PERFEITO! Por isso, devo confessar: o que me faz acordar todos os dias com um sorriso estampado na cara é saber que posso fazer minha Guizola sorrir. (E - porque não? - ás vezes, também, chorar). Cada conquista, cada emoção (pequena, média ou grande) é um presente meu pra ela. Um agradecimento (lá do fundo do coração) pela sorte de ter o maior de todos os presentes já ganhos: A PRESENÇA DELA EM MINHA VIDA!
Por ela, eu desafio a mim mesma. Por ela, eu me atrevo a ser melhor. Por ela, eu ouso acreditar que músicas serão gravadas, livros sairão do papel e gatos subirão - satisfeitos - em telhados da casa de vidro.
Por ela, EU SOU.
E sei que pouca coisa importa tanto quando as muidezas de uma vida com ela. O arroz doce quentinho. O purê de batata. A risada infinita. O abraço grudado. Aquele brilho no olhar que é um pouco de céu. Quando chego na casa de Dona Gui - minha rainha a quem devo minha coroa e todo meu amor - ela responde do interfone com a voz mais doce do mundo: "Oi,minha Pimpolitcha!!!". Nessas horas, eu fecho os olhos e agradeço (porque ela também me ensinou a agradecer pela vida): OBRIGADA PELA MELHOR MÃE DO MUNDO SER A MINHA!



(Corujitcha, sorte nossa que entendemos o encanto de amar e se doar como ponto alto da vida. Obrigada por me ensinar a SER. Obrigada por vibrar comigo. Obrigada por me fazer seguir em frente. Obrigada por me ensinar a dar valor a todas as pequeninices da vida. Elas fazem realmente a diferença).

10 Fala, coração!:

Fernanda Mello disse...

todo dia é dia pra dizer pra minha corujitcha que não existiria Fê se não existisse Gui!!!! mama, te amooooooooo!

Nadja disse...

Obrigada por ter voltado Fê; e vê se não some mais! Suas palavras fazem muita falta! Lindas como sempre!

mel disse...

ei, eu conheço essa MULHER. e ela praticamente me criou na adolescência. e tem sempre uma lata de torradinhas deliciosas em sua cozinha. e um abraço e quente e de verdade. abraço que não dá vontade de largar porque dá pra sentir seu coração quente invadindo nossa alma.
e ela curou minha primeira bebedeira e me salvou. e nunca me julgou, ao contrário. e uma vez falou uma frase tão linda que eu nunca esqueci. foi uma pergunta afirmativa: nós não cometemos os maiores erros por amor?
quando me mudei para o Rio aos pedaços morei na rua Rainha Guilhermina. e só por isso sabia que um dia iria me sentir bem aqui. Porque ela é uma Rainha do bom humor, da sensatez (mesmo cheia de vinho, da alegria de viver. Ela sabe viver. E é tão linda, linda, linda...Gui é inesquecível e faz parte da minha vida. E eu a amo do fundo do meu coração.
Mel

Rezita disse...

Só sei que pra criar filhas tao maravilhosas, amadas, sensíveis sem frin só a Gui, que nao conheço pessoalmnete, mas pelo afeto que transmite através dos olhos, do amor pelas filhas e outras filhas!
Fezita qta saudaade!!!

Anônimo disse...

Ahhhh brigada!!!
esse texto eh lindo e traduz todo amor e gratidao q temos pelas nossas eprefitas maezinhas!!!
Bjao
Amanda

Alfred disse...

.. l-i-n-d-o !!!
Ahhhhhhh, "se todos fossem no mundo iguais a você".

Super beijo e ótimo fim de semana,

Fê Novak disse...

Lindas palavras !
Mãe é a melhor "coisa" do mundo.
Bjs Fê !

Paulinha Hanser disse...

Oiêeee!!!
Quanto tempooo!!
Te re-descobri!! Que fê-licidadeeee!!!
Bêjooo

gui disse...

Fezoca,assim não vale!!!!Meu teclado não é a prova d'agua e agora ele esta se afogando!!!Mas estou muito feliz e mais do que emocionada...bjs e amor,sempre...

Milla disse...

Saber da existência do teu blog foi um achado! Ele conseguiu com algumas palavras, poucos minutos e muito sono o que minha terapeuta demorou um tempinho pra fazer nascer em mim. Me refiro a tudo. E com relação a este texto, só lágrimas rsrsrsrs Sempre me emociono ao ver algo escrito ou declarado por familiares que se amam de forma simples. Coisa rara.

SUCESSO!

 

Dia 03 de dezembro tem Gabi Mello!

Dia 03 de dezembro tem Gabi Mello!

Anuncie aqui!