AMAR É PINK

“Qualquer maneira de amor vale a pena
Qualquer maneira de amor vale amar”...
(Milton Nascimento)


Que amar é punk, todo mundo sabe. Agora, se existe um amor mais punk que o amor hetero é o amor gay. Deixa-me explicar.  Para mim, é inconcebível vivermos na segunda década do ano dois mil e ainda percebermos quilos de preconceito em cima de quem optou amar (e se relacionar) com pessoas do mesmo sexo. Amor é amor, independente se seu par e você fazem xixi em pé ou sentado. Esqueça a religião, o Adão e Eva, os dogmas sociais. A natureza está aí pra provar que o amor entre o mesmo sexo existe desde que há vida na Terra. Desde os tempos remotos. Desde bem antes das orgias de Alexandre - O grande. A verdade é que é difícil lutar contra a natureza. É difícil calar o amor. Difícil julgar quem está com o coração cheio de coisas boas e tem que se esconder, por medo do que possa achar. Eu sei que, desde a época das nossas avós, as coisas já melhoraram. Sei também que não é fácil para quem teve uma educação rígida - nesse sentido - aceitar “certas coisas”. Por isso, morro de alegria quando vejo minhas leitoras no facebook em um “relacionamento sério”, com outra garota igualmente fofa e corajosa.  A nova geração está mais leve, ao que me parece. Mas nem por isso deixam de sofrer, de passar por bullings na família, na faculdade e no trabalho. É triste isso. Na minha opinião, o amor deveria estar acima de tudo. Ser gay não é problema, doença ou desvio de caráter. Pelo contrário. Tenho grandes amigos gays e isso pra mim é tão natural, que fica até difícil explicar.  Cresci vendo meninas beijando meninas e meninos beijando meninos.  Não sou gay por um triz. (Ou, talvez, por ser uma fiel adoradora do universo masculino). A verdade é que me incomoda conviver com o preconceito camuflado (sim, porque esse é o pior preconceito).  Me deixa triste ver que existe muita gente que se ama e que, se não estão juntos (ou juntas), é porque a sociedade os faz pensar que isso tudo está errado.  ESTÁ ERRADO, SOCIEDADE?  Desde quando AMAR é pecado? Pessoas podem e devem amar quem quiserem. Independente do sexo. Independente da conta bancária. Independente de toda a cafonice. O AMOR É O QUE DÁ SENTIDO À VIDA. E quem no mundo tem o direito de tirar o SENTIDO da vida de alguém, por puro preconceito? Ou melhor: quando nos tornamos, assim, tão prepotentes?
Pensem. E reflitam. ESTÁ NA HORA DE MUDARMOS ESSE CENÁRIO.



Ps.: Esse post é dedicado a todos que acreditam no amor e às minhas (muitas) queridas leitoras que me escreveram, contando suas histórias e sugerindo o tema. 





50 Fala, coração!:

Moanna Andrade disse...

Adoro seus textos, fico sempre atenada, com seu blog na espera de postagem novas, com seus textos perfeitos. Sou sua fã. Parabéns.

O Impenetrável disse...

Linda reflexão, querida Fernanda. Realmente o seu ponto de vista possui base o suficiente (e sensatez) pra provar que o amor verdadeiro não se liga às imposições estipuladas por aí, pois o mais importante ´ser feliz.

Grande abraço.

Anônimo disse...

Parabéns. Você aderiu a moda de ser a favor do homossexualismo. Agora você é moderninha e mais humana, que legal. Os demais são todos preconceituosos, julgadores e péssimas pessoas.

Lolitcha disse...

Olha, super concordo! Acho que lutar contra a nossa natureza só vai nos tornar infelizes e frustados. Vamos ser felizes, minha gente! Sem preconceito e sem frescura... E vamos deixar os outros serem felizes também, né? Para que ficar julgando? Bjos!!!

Thay disse...

Amei... Viva a liberdade de ser e amar quem a gente quiser.
\o/

Vanessa disse...

adoooreei o texto, como sempre, seus textos sao perfeeeitos

Sorrisos e Verdades.. disse...

Texto lindo, concordo totalmente! amor é amor, independente se for um homem e uma mulher, dois homens ou duas mulheres! é sempre amor..

Ana Flávia Sousa disse...

Toda a verdade do mundo num espaço só!
Não concordo com isso. As pessoas focam tanto em seus costumes, teorias arcaicas que esquecem de que o importante é o amor! Em qualquer idade, com o gênero que for, rico ou pobre. O que importa, é o que há dentro.

Lolitcha disse...

Anônimo, tomara que essa moda pegue mesmo. Afinal, eu gostaria de viver em um mundo de mais respeito e amor ao próximo, e não ter que me deparar a toda hora com pessoas aparentemente frustradas e amargas como vc.

Anônimo disse...

Faço de suas palavras as minhas.PERFEITO!VIVA E DEIXE VIVER!Beijocas da Van Ferraz ;)

Anônimo disse...

Consideramos justa, toda forma de amor!

[Lindo texto]

Fê Lopes

Anônimo disse...

Sai do armário, anônimo! hahahahaha

amei o texto! vivo feliz com minha Ju, não é fácil mas vale é o que a gente sente.

um beijo da sua fiel leitora,

Renata Silveira

Karina Martins Fotógrafa Foco Feminino disse...

Então acho q como tudo na vida tem que ser respeitado tanto as escolhas de Gays como as de héteros.
Uma coisa que a "religião" faz é excluir essas pessoas e as colocando como pessoas que não se devem conviver.Eu por exemplo tenho dois primos gays e tenho orgulho deles como pessoas mesmo eu não concordando com as escolhas que fizeram. "Mas quem disse q eu tenho q concordar com tudo?" Acho que o livre arbítrio esta ai para cada escolher o que acha ser melhor para sua vida... e ponto final.
Cada escolha na vida tem um consequência tanto na vida de um hétero como na vida de um gay.Se vai ser boa ou ruim não sei, pois o que é bom para mim pode não ser bom para o outro. A única coisa que eu quero é respeito a todos pq Deus não tem filhos prediletos e mto menos ama um gay menos que um hétero. #simplesassim!

Pee disse...

"cada um sabe a dor e delícia de ser o que é..."

e no meu caso já se vão 3 anos de muito amor, companheirismo, amizade, respeito. E vai continuar assim hoje, amanhã, depois de amanhã e depois e depois...

Lindo texto,não podia ser diferente né. bjaaao amore.

Michelle disse...

Pelo menos os moderninhos e humanos são mais corajosos em dizer o que pensam e sentem.. Uma pena alguém achar que levantar essa questão seja apenas por aderir a "moda" um assunto sério. Pessoas de almas "pequenas"

Anônimo disse...

Frustrada? Amarga? Fala como se me conhecesse. Reconheço e também lamento o fato de existir muito preconceito e também não concordo com isso. Mas o que também não concordo é apologia. O fato de você não ser a favor, não querer incentivar, hoje, já é considerado preconceito, já falam como se fosse contra... Como assim? Não é bem assim... Viu você mesma, já me chamou de pessoa amarga rs Isso que, na minha opinião, deveria ser repensado.

Ana Carolina disse...

Concordo com tudo o que vocês escreveu, amor é amor independente de sexo, religião, conta bancária. Infelizmente ainda vivemos em um sociedade muito preconceituosa, que com muita batalha está tentando mudar essa figura. Amor é amor, independente de qualquer coisa. Por que amar, é simplesmente sublime.

Paulinha disse...

Fernanda, acho que se eu tivesse que dizer algo sobre o assunto, diria exatamente isso. Timtim por timtim. Não mudaria uma vírgula :)

Não existiria preconceito, de qualquer espécie, se todos acreditássemos no amor. Amor mesmo, aquele de verdade, poderoso, que jamais deveria ser condicionado a nada. A gente não "tem que" nada pra amar e ser amado.

Parabéns pelo texto!

Victória Resende. disse...

É interessante, mas sempre que mostramos a nossa opinião, sendo a favor do homossexualismo (e, como você citou em teu texto, A FAVOR DO AMOR principalmente), vem sempre alguém dizer que o que queremos é ser "moderninhos" (sobre o comentário anônimo acima). Um pena isso. Ver pessoas sensatas como você me faz ter fé na humanidade. Já chega de ferirmos os sentimentos alheios "porque Deus não quis assim, Ele fez o homem pra mulher e vice versa". Vemos tantos casos de violência contra mulheres, homossexuais, idosos, crianças... Vemos tantas injustiças todos os dias e, no entanto, somos indiferentes, achamos "normal" tudo isso, por que então nos horrorizamos tanto ao ver duas pessoas do mesmo sexo de mãos dadas, se beijando, trocando carícias, amando? É inaceitável! "Eu sei que o amor é uma coisa boa", Elis Regina cantou isso durante toda sua vida, e eu concordo. Viva os "moderninhos", então, viva! Viva as pessoas - homossexuais ou heterossexuais - que acreditam que o amor está acima de qualquer coisa. Que nossa mente se abra cada diz mais e mais para coisas interessantes e que sufoque o preconceito!

Parabéns, Fê, pelo texto divino!

Um brinde à todas as formas de amor!

Beijo, @viresende

Roberta Sampaio disse...

Passo MUITO tempo sem vir aqui..Mas daí,de vez em quando bate um click e venho e sempre,sempre me surpreendo como você coloca o sentimento verdadeiro em todo texto!Eu tenho amigos gays,são lindos e quero mais é que eles sejam felizes e ter um amor é,muitas vezes, parte essencial disso.Então,me dói ver esse amigos tão queridos perdidos,sofrendo por puro preconceito da sociedade,por medo de serem julgados e excluídos!Concordo demais com você!PARABÉNS pela coragem de falar a verdade! =***

Patrícia Manchini disse...

Adorei o texto, como sempre.
E concordo contigo! Essa coisa de pré-conceito tá por fora. Não sou religiosa, nem filiada a nenhum partido político, pelo contrário. Acredito que se o estado é laico, então os dogmas das variadas religiões não fazem o menor sentido, ou pelo menos, não deveriam fazer. Acho bonito essa coisa da pessoa se assumir em primeiro lugar, mas se assumir pra ela mesma enquanto pessoa, gostos e tudo mais. A história está aí pra nos comprovar que ser gay não é nada moderno, nem muito menos atual. Na Grécia antiga, quando um homem se relaciona fisicamente e/ou emocionalmente com o outro, além de ser um ato normal, era símbolo de poder. Porque a figura do homem em si, já representada força, intelectualidade e beleza.
Não sou gay, mas tenho muitos amigos e amigas que não optaram por isso, eles se encontraram em outras pessoas do mesmo sexo. É simples, o amor é um só. Não importa se me apaixono por homem ou mulher, importa é ser feliz, da maneira que nós conseguimos ser. As pessoas precisam é abrir a cabeça e também o coração.

Anônimo disse...

Seus textos sempre são ótimos!!!sou sua fã desde quando percebi quem é Fernanda Mello ,que vai além de ser apenas uma escritora,tem sensibilidade ,sabe o que escreve ,tem conciência de das coisas que fala .E como você mesmo disso essa coisa de preconceito seja ele qual for não está absolutamente com nada,quem somos nós para julgarmos os outros e suas escolhas?!
Acredito que se for Amor ,será independente do sexo,gênero ,idade,classe social etc e tal..estamos no século XXI e ainda nos deparamos com pessoas sem ' preparos' bancando idiotas (desculpe a paalvra) mais é essa mesmo que tem que ser usada quando existe preconceito neste século que estamos vivendo.
Temos que amar o outro como à si proprio .

Daiane Sampaio disse...

Ótimo texto Fê!

Como disse o Anônimo acima... "Consideramos justa toda forma de amor"

Teus textos são lindos querida!

Beijos meus e um ótimo final de semana!

Mirella de Oliveira disse...

Perfeito! Penso como você! :)

BuuH disse...

Gosto muito dos seus textos, mas c/ este concordo e descordo!
HJ em dia querem mostrar os "héteros" como os vilões da história!
Anos atrás havia mais respeito pelos gays do q hj, hj só existe é + campanha a favor do homossexualismo do q antes... acredito que a maioria dos preconceitos q sofrem, vem por causa deles mesmos, da postura(ñ é verdade p/ tds, mas infelizmente p/ maioria) Já viu uma parada gay?! Uma putaria a céu aberto! Anos atrás não era assim! Era algo que todos poderiam participar com a família e filhos! Muitos familiares e amigos meus gays nem participam mais e concordam comigo... A causa é boa, mas os métodos como vêm pedindo respeito e direito, sinceramente tô achando ridículo!
Mas o seu post é bom! rs =) bjs!

Anônimo disse...

Isso aí Fê! Arrasou! Adorei o texto! E infelizmente escuto de alguns idiotas falarem ainda "prefiro filho bandido do q veado" Ah vá p casa do carai... Esse tipo de gente sim q tem q sofrer com preconceito!

Amei o texto!

Ka Balde

Anônimo disse...

E achei ridículo tb o Aguinaldo Silva dimunuir a cena do casal gay na novela e ainda matar os dois.


Ka Balde

Anônimo disse...

Infelizmente eu não concordo contigo... Ainda sou contra toda essa divulgação do homossexualismo.

Eu acredito que o objetivo principal do homem é a perpetuação da espécie... E os gays podem gerar descendentes de forma natural??? Se o homossexualismo fosse uma coisa "certa" acho que todas as leis naturais deveriam colaborar para que duas pessoas do mesmo sexo pudessem se relacionar naturalmente.

Tamires disse...

É bom chegar aqui e poder ler algo tão sensível como esse seu texto! Falando no que acredita sem agredir a ninguém, defendendo apenas o que lhe convém achar o que é certo.
E acho triste o fato de muitas pessoas não concordarem com o que você fala.
E fico muito chateada com o fato da menina um pouco mais acima falar que nós que gostamos de PESSOAS, independente do que ela tenha entre as pernas, fazemos os heteros de vilões. Acho esse ponto de vista errôneo, afinal, os próprios heteros que calcam isso, pelo simples fato de se achar NO DIREITO de AGREDIR um gay, por ele simplesmente não gostar do mesmo que você!
Onde foi parar a diversidade? Saibamos respeitar as diferenças, é só isso que nós queremos.
Porém, também concordo com o fato de certa forma virou algo banal, porém, banalidade há em todos os meios.
Ou vai me dizer que em festas heteros não encontramos uma putaria a céu aberto? Nossa, já perdi as contas. Há lados errados nas duas partes, parem de querer jogar a orgia para o homossexualismo, porque quantas meninas engravidam em uma noite apenas? Esta é a realidade, parem de ver o homossexualismo como orgia, existe AMOR e as vezes, até mais bonito que relacionamentos heteros, onde há tanta coisa jogada debaixo dos panos.

Liberdade para amar da forma que achar coerente, isso é o certo! Amar independente de sexo.

Enfim, texto maravilhoso como sempre, Fê.

Marcelop4 disse...

quantos séculos a mais precisamos ainda para entender e compreeender isso?

Eu ñ sei.

Anônimo disse...

Sou gay, mas jurei que vou levar esse segredo para o túmulo. Não vou ficar com ninguém. Isso por uma razão muito simples: quando meu pai descobriu os meus históricos do messenger com um carinha com quem eu tava ficando, houve a maior crise na minha casa, culminando com ele me mostrando munições para uma arma de fogo e dizendo que se "eu não virasse homem", ele ia se matar. E acredite, não foi uma ameaça leviana. Ele estava realmente disposto a fazer.

Depois desse acontecimento, ele me obrigou a ver um psicanalista que, segundo ele, ia "me mostrar que isso não tava certo e que homem deve gostar de mulher". Ou seja, ele acha que duas horas na semana vão "curar" minha homossexualidade. Ajuda o fato de eu não ser afeminado e nunca ter sido visto com outro homem.

Cheguei à conclusão que a minha felicidade é um preço pequeno a se pagar. Não sou filho único e minhas irmãs não podem crescer sem um pai por causa do meu egoísmo.

É realmente uma pena, porque eu gostava DE VERDADE do cara. Mas nós dois decidimos que nenhum de nós estávamos preparados para enfrentar as consequências da nossa escolha. Que fique assim.

Arthur Mello disse...

As pessoas que criticam e agridem os gays, infelizmente, não sabem tudo o que somos forçados a enfrentar todos os dias.

Digo por experiência. Quantas vezes eu me olhei no espelho e tive nojo de mim mesmo? Quantas vezes gritei e me revoltei com esse suposto Deus por me fazer assim? O que eu não daria para ser hétero e ter uma vida normal como qualquer outra pessoa.

Uma vida sem que falem de mim pelas costas. Uma vida em que eu possa ligar a TV e professar minha fé sem ver um pastor me apontando o dedo e dizendo que SIM, EU ESCOLHI SER ASSIM e que é MINHA CULPA SE ALGUÉM QUISER ME AGREDIR PORQUE SER GAY É ERRADO E DEVE SER PUNIDO.

Não vou a paradas. Ser gay não me define e não vejo sentido em tamanho alarde. Por ser do jeito que eu sou, acabei me afastando de uma vida social. Prefiro ser calado, na minha.

É uma pena, mas preconceito sempre existiu e sempre vai existir.

Arthur Mello disse...

As pessoas que criticam e agridem os gays, infelizmente, não sabem tudo o que somos forçados a enfrentar todos os dias.

Digo por experiência. Quantas vezes eu me olhei no espelho e tive nojo de mim mesmo? Quantas vezes gritei e me revoltei com esse suposto Deus por me fazer assim? O que eu não daria para ser hétero e ter uma vida normal como qualquer outra pessoa.

Uma vida sem que falem de mim pelas costas. Uma vida em que eu possa ligar a TV e professar minha fé sem ver um pastor me apontando o dedo e dizendo que SIM, EU ESCOLHI SER ASSIM e que é MINHA CULPA SE ALGUÉM QUISER ME AGREDIR PORQUE SER GAY É ERRADO E DEVE SER PUNIDO.

Não vou a paradas. Ser gay não me define e não vejo sentido em tamanho alarde. Por ser do jeito que eu sou, acabei me afastando de uma vida social. Prefiro ser calado, na minha.

É uma pena, mas preconceito sempre existiu e sempre vai existir.

Renara Cristina disse...

Lindo texto...Estava mesmo esses dias, axando lindo, um amigo, que namora há anos com outro e agora...finalmenteee...Vai se casar!!! =D
Foraaa ao preconceito e viva ao amooor! =)

Carlos Rodrigo disse...

Excelente texto. Acho muito importante falar sobre isso. Muitas pessoas esquecem que todos nós temos os mesmos direitos, ainda mais quando se trata de amar. Não há regras, mas devemos lembrar que deve haver respeito.

Alemdoque disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Alemdoque disse...

Aiin Fernanda, que gracinha esse texto. Até eu sendo uma verdadeira seguidora da biblia(cristã evangélica) acho horrével qualquer tipo de preconceito principalmente com homossexuais ou homoafetivos.
Mesmo minha religiao dizendo que isso é abominavel eu respeito e acho muito digno a pessoa que tem coragem de assumir e se libertar em troca do amor. Falou e disse:o amor é que dá sentido a vida; não importa o tipo e sim a sua existência.

Parabens, um beijo para ti

janpi_erre disse...

Não existe opção! nao temos como optar, se vou gostar de um homem ou de uma mulher! fikadika Feh (:

Anddy Nurse disse...

Arranjaste masi um leitor... ^.^
Gostei bastante, a forma como as palavras saem... É algo tão fluente e sincero... Se todos os jornalistas fizessem seu trabalho assim, seria bem mais prazeroso ler. Fora que a temática do texto muito me agrada... Obrigado pelo apoio! ^.^/

kika disse...

Muito lindo sou hetero casada com um homem maravilhoso e sou a favor do amor, o importante é as pessoas serem felizes sem agredir ninguêm, e amar uma pessoa do mesmoo sexo não agride ninguêm pelo contrario. Toda forma de amor é valida só quem ama pode entender o verdadeiro sentido do amor.

B R E N A disse...

Esse anônimo lá do começo é uma bichona enrustida e tem o pinto encardido.
Eu sei quem é.

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

"Não sou gay por um triz"
Até parece que fui eu que escrevi isto!

Lindo texto, bela abordagem e enfim, concordo com tudo que foi dito.

É sempre bom nos deparar, mesmo que no mundo virtual, com pessoas que enxergam o mundo com os nossos olhos.

Parabéns querida!
Abraços!!!
http://laeneribeiro.blogspot.com/

Irma Lemos disse...

Fernanda!
Parabénsss! Adorei!!! Adoro seus textos e poemas!
Eu sou aquela que te encontrou no salão há uma semana!...rsss

BJos
Irma
irmalemos@hotmail.com

@miranda_lucas disse...

Fernanda,
acabei de ser apresentado ao seu blog, de uma forma que me deixou imobilizado. Tenho vivido um drama pessoal, a respeito da minha homossexualidade. O conflito com a minha religião (cristianismo) é gigante, e eu me sinto sem saída. Quero muito continuar caminhando com Deus, viver tudo o que Ele tem planejado pra mim, mas tenho conversado com meus amigos, e muitos tem me encorajado a não camuflar as coisas, não tentar "tapar o sol com a peneira". Eu quero mais é ser feliz. Eu quero amar e ser amado.

Obrigado por tão belas palavras, que despertaram em mim essa vontade.
Parabéns pelo blog!
Super beijo!

S2 Laila S2 disse...

Lucas Miranda,

Deus te fez assim e ele te ama! Não se preocupe com isso! Se preocupe em ser uma pessoa boa, respeitadora, e não faça mal ao próximo. É só isso que Deus quer de você!

Laila Ferreira

Fernando Vaz disse...

demais! como sempre um arraso, e isso eu nunca vou duvidar... me surpreender sim, e isso sempre, afinal vc domina as palavras como ninguém, simples e doce, toca a alma, canta aos ouvidos, e faz nossa vida ficar um pouco mais bela e leve! adorei o tema, ainda mais por vivê-lo na pele! cansa minha beleza certos comentários do tipo: "não tenho preconceito, mas não sei como seria ver dois homens (ou duas mulheres) se beijando"... "não tenho preconceito, mas...", esse mas, camuflando tudo, é que piora e aumenta ainda mais o maldito pré-conceito!
seu livro já li todinho, devorei, agora volto a ler novamente, grifando, degustando, chorando, sorrindo e amando cada ponto, vírgula e letra! =)
até, luz e alegria p/ ti, querida! e que as palavras nunca acabem pra vc, mas se acabar, use "..."! ;)

Laura K. disse...

Quando há sinceridade do relacionamento, quando o amor é verdadeiro, estar junto do outro só faz bem. E, não apenas aos pombinhos, mas como para quem está ao redor destes.

Anônimo disse...

queremos vídeo desse! por favor! <3

Karina Regiane disse...

Eu concordo com vc e muito.No meu caso é um pouco diferente, me ralaciono com um homem e uma mulher. Temos uma relação com muito amor, companheirismo e cumplicidade. Nos amamos muito e nos damos muito bem. Muitos falam que não da certo, mas no nosso caso deu, esta dando. Nos entendemos, nos completamos e nos amamos de verdade. Eles ja eram casados, eu cheguei depois. Eramos amigos, mas dessa amizade acabou surgindo um amor. Muitos dizem que eu sou a terceira opção, mas não me sinto assim, pq em nossa relação não existe o primeiro, o segundo e o terceiro, existe um só, pois somos 3 em apenas uma pessoa, em um unico amor e uma unica sintonia. Achei iteressante postar essa minha historia aqui, pois é tbm uma forma diferente de amar e que tambem tem um preconceito nisso tdo.

 

Dia 03 de dezembro tem Gabi Mello!

Dia 03 de dezembro tem Gabi Mello!

Anuncie aqui!