...



Depois do sucesso da estreia do Dr Bruno Vargas da Clínica Inovatto no FERNANDICAS, recebemos tantas sugestões de pauta e dúvidas das leitoras, que resolvi criar um post à parte para facilitar a vida de vocês. A Coluna continua saindo toda terça-feira, junto ao Fernandicas, porém num espaço próprio, já que descobri que minhas leitoras (e leitores!) se preocupam bastante com a pele e a estética.

Hoje o Dr Bruno Vargas vai falar sobre ACNE NA IDADE ADULTA e, após o texto, ele responderá as dúvidas enviadas pelos leitores na semana passada. Vamos lá?

ACNE NA IDADE ADULTA


A acne da mulher em idade adulta é conceituada como o quadro acneico presente a partir dos 25 anos. A maioria dos casos refere-se a uma acne persistente (que inicia-se na adolescência e persiste na idade adulta, ou seja, não dá nenhuma trégua!) ou pode ter início tardio (quando há uma melhora após adolescência e reinicia quando tudo parecia bem).

Na verdade, ao avaliar uma mulher com acne após os 25 anos, a primeira coisa a saber é se está tudo bem com os seus hormônios. Sim! Muitas vezes, alterações hormonais levam ao desenvolvimento de acne, além de alopecia (queda de cabelo), seborreia e pelos na face. A síndrome dos ovários policísticos é um exemplo muito comum desse descontrole hormonal. Por isso, é muito importante uma avaliação hormonal além - é claro! - de uma visita ao ginecologista.

Contudo, na maioria dos casos não há uma doença endócrina associada. A causa mais comum está vinculada a uma resposta alterada dos receptores androgênicos cutâneos às mudanças hormonais do ciclo menstrual, ou seja, é como se os hormônios produzidos estimulassem mais a pele a produzir oleosidade e, consequentemente, a acne. As lesões costumam aparecer no período pré-menstrual e são muito frequentes na região do queixo.

Mas não precisam se desesperar! Esse tipo de acne pode ser muito bem controlada, se for tratada com seriedade e disciplina. O uso de filtro solar adequado, além dos produtos de tratamento (ácidos, antibióticos) faz-se necessário como em qualquer caso de acne.

É importante saber que cada paciente deve ser avaliado individualmente e que existem muitas variações no tratamento. Os melhores resultados se dão quando um especialista faz esse acompanhamento e, claro, quando o paciente segue à risca todas as orientações.


DÚVIDAS DOS LEITORES:

1.Dr. Bruno Vargas, minha dúvida é quanto o uso de Adstringente e Demaquilante. Devemos usar os 2 produtos ou apenas o Adstringente resolve? Quando eu vou retirar a maquiagem com demaquilante e depois passo o adstringente sempre sai o resto da maquiagem no algodão, então tenho a sensação que usando apenas o adstringente economizo tempo e limpo melhor a minha pele. No aguardo, Abraços. Edna Rodrigues 

R: Olá Edna! Realmente sempre rola uma dúvida quando estamos diante de tantos produtos. Vamos entender primeiro o que seria um produto adstringente. Os adstringentes complementam a limpeza da pele, retiram resíduos difíceis de sair e que possam ter restado de produtos da etapa de tratamento; possuem também funções comuns aos tônicos, fecham temporariamente os poros e ajudam no controle da oleosidade da pele. Geralmente, o adstringente é usado na etapa após a lavagem do rosto, com o sabonete indicado para o seu tipo de pele.
A dica é sempre primeiro usar o demaquilante (se necessário, caso seja uma maquiagem pesada) e, em seguida, lavar o rosto com o sabonete. Na sequência, você pode aplicar o adstringente e então sua pele estará pronta para receber os produtos de tratamento.


2. Dr. Bruno, boa noite! E o primer, passo antes ou depois do hidratante? Obrigada!


R: O primer é um produto usado como pré maquiagem, sempre usado após o hidratante. A função dele é uniformizar a pele, diminuir a oleosidade, fechar os poros e fixar a maquiagem por mais tempo. Existe primer específico para cada tipo de pele e este pode ser encontrado em serum, creme, balm, com cor e sem cor. Após a aplicação do primer, o ideal é esperar alguns minutos e a pele estará preparada para receber a maquiagem.


3.Dr. Bruno, a dica é ótima, mas eu tenho a pele muito sensível, tudo que uso no rosto me deixa vermelha e logo depois resseca e fica descamando. Nunca consigo usar nada, muito menos 2 produtos como o protetor e o hidratante diariamente. Já fiz teste alérgico mas não deu nada. Como devo proceder? Já vou fazer 30 anos e não posso cuidar da minha pele, isso me deixa preocupada. Aguardo resposta. Obrigada. :)

R: Existe pele muito sensível que realmente não tolera muita coisa. Iniciando pelo filtro solar, o ideal seria o uso de um somente físico (existe no mercado alguns com cosmética excelente e até com cor), uma vez que estes não necessitam reagir com a pele para agir e são muito bem tolerados (não se esqueça que, tratando-se de filtro físico, este deve ser sempre aplicado após o hidratante). Em relação aos hidratantes e cremes de tratamento, existem muitas opções para pele sensível (uma dica seria o uso da água termal que possui efeito calmante e hidratante). O ideal seria um avaliação dermatológica para um correto diagnóstico da sua pele.


4. Dr Bruno, os protetores com base são menos eficientes dos que são apenas protetores?

R: Muito pelo contrário, os filtros solares que possuem cor (base) protegem também contra a luz visível (das lâmpadas, computadores). Na verdade, a cor funciona como uma barreira física adicional, refletindo tanto a radiação ultravioleta A e B,e também os comprimentos de onda da luz visível.


5. Dr Bruno, a água thermal hidrata a pele realmente?

R: A água termal possui muitas funções na dependência da composição da mesma (isso mesmo, existem tipos diferentes de água termal). No geral, a água termal, além de hidratar a pele, tem ação calmante, regeneradora e refrescante. Pode ser usada antes da maquiagem, do filtro solar e até nos cabelos. Irei escrever um post sobre o assunto. Aguarde e obrigado pelo contato.


6. Dr Bruno, apliquei botox e depois de umas semanas fiz uma sessão de radiofrequencia no rosto. Senti que meu botox durou menos. Existe algum procedimento, ou remédio que possa diminuir o efeito do botox? Meu próximo farei com você em BH!


R: Olá! Na verdade, o efeito da toxina botulínica depende da interação do produto e do músculo no qual é aplicado. A duração do efeito é variável individualmente, mas na média oscila entre  3-6 meses. Alguns fatores como a marca da toxina, quantidade do produto aplicada também podem influenciar no resultado. A radiofrequência não interfere no resultado e/ou durabilidade da toxina. Existem cosméticos com efeito lifting no mercado, que podem temporariamente maximizar o efeito da toxina (são chamados de "botox-like"). Aguardo você no consultório. Obrigado.


E você? Possui alguma dúvida ou quer sugerir temas para essa coluna? É só deixar seu comentário,  que iremos respondê-lo na semana que vem.

Muito obrigado pelo carinho,


6 Fala, coração!:

 

Dia 03 de dezembro tem Gabi Mello!

Dia 03 de dezembro tem Gabi Mello!

Anuncie aqui!