...



Melasma: e agora, o que fazer?

Atualmente, muito se fala na mídia sobre os novos tratamentos para o melasma. Mas, afinal, o que realmente faz a diferença no controle dessa tão temida mancha?

Vou começar explicando sucintamente o conceito. Trata-se de uma mancha escura muito comum, que aparece principalmente nas bochechas, nariz, testa e queixo. É mais comum em pacientes de pele morena (apesar de afetar todas as raças), e predomina nas mulheres. Não sabe-se exatamente sua causa, mas existe uma predisposição genética, além das causas hormonais (talvez esse fato explique a piora na gravidez e nas mulheres), medicamentos, e da exposição à radiação solar. Importante explicar que os estudos mais recentes provaram que não só a radiação ultravioleta (UVA e UVB), mas também a luz visível (sim! essa dos computadores, da lâmpadas) e até o calor (radiação infra-vermelha) podem estimular as células a produzirem mais pigmento e agravar o melasma.

Tratar um paciente com melasma, posso dizer por experiência de consultório, não é fácil. Sempre falo para meus pacientes que temos e devemos usar todas as “armas” juntas para um resultado satisfatório. Vou fazer aqui resumidamente uma cartilha que ajudará você, leitor:

1. Proteção solar: SIM! É o mais importante e deve ser incorporado na rotina diária. Os filtros solares de amplo espectro existentes no mercado conferem geralmente uma boa proteção à radiação UVA e UVB. Esses devem ser aplicados na área exposta a cada 3 horas e devem ter FPS mínimo de 30 e PPD de 10 (irei explicar em novo post sobre essas medidas, mas de antemão procurem nos rótulos essas informações). Quanto à proteção da luz visível, faz-se necessário uma barreira física adicional aos fotoprotetores. Essa barreira é obtida nos filtros solares que possuem cor/base na sua composição (o paciente estará bem protegido quando a mancha for completamente camuflada).

2. Nutracêuticos: esse conceito foi incorporado recentemente na rotina da dermatologia estética e também no tratamento do melasma. São substâncias com propriedades antioxidantes, fotoprotetoras e anti-inflamatórias que atuam como coadjuvantes no combate ao melasma. São as “cápsulas da beleza”,  que prometem milagres quando o assunto é pele, cabelos e unhas. Existem formulações industrializadas ou podem ser manipuladas de acordo com a necessidade individual. Eu sempre recomendo!

3. Ácidos: existem inúmeros produtos no mercado com ação clareadora, que devem ser criteriosamente selecionados por seu dermatologista. O ideal é que não agrida muito a pele para não piorar a mancha (efeito rebote).

4. Laser: o uso de lasers e luzes no tratamento do melasma evoluiu muito na última década. Existe no mercado uma tecnologia com essa finalidade chamada Elektra (laser NdYag Q-swiched). Pode ser aplicado em qualquer tipo de pele (inclusive as morenas), em sessões semanais, é indolor e o paciente pode retomar as suas atividades diárias imediatamente.

O mais importante é o entendimento de que o tratamento do melasma é difícil, prolongado e a resposta não é imediata. Mas existem resultados muito satisfatórios. É imprescindível disciplina, além, é claro, do acompanhamento de um bom profissional.



DÚVIDA DAS LEITORAS:

Olá, Dr. Bruno! Gostaria de saber se a Água Termal pode ficar no banheiro, ou se tem algum problema! Obrigada.

R: Olá! A água termal pode ser armazenada no banheiro, sim. Uma dica bacana é deixar a água termal na geladeira, no verão, o que confere maior refrescância nas aplicações. Abraço. 

Dr. Bruno, uma sugestão boa é escrever sobre o Roacutan. Tomei quando tinha 22 anos, mas não terminei o tratamento. Agora, com 27, estou tomando de novo. Ele não apenas melhorou minhas espinhas, como melhorou caspa, oleosidade do cabelo, foliculite. Várias pessoas ainda me procuram para saber mais sobre o remédio.  Já a minha pergunta dessa semana é: tenho os cílios muito compridos, porém não são volumosos e muito menos curvados. Já fiz permanente nos cílios algumas vezes, mas já ouvi alguns comentários que não se deve fazer esse tipo de procedimento. É verdade? Já vi dermatologistas fazendo outro procedimento, mas não sei o nome. Você pode me esclarecer melhor?  Grata, Edna Rodrigues.

R: Obrigado, Edna, pela participação e sugestão de tema para futuros posts.
O permanente dos cílios é uma boa alternativa para os cílios longos e retos. O produto usado é o tioglicolato de amônia, que amolece a fibra capilar. O resultado são cílios encurvados que duram, em média, 1- 2 meses. Mas, cuidado! Porque, como qualquer química, pode danificar a estrutura do fio e causar a quebra do mesmo. O ideal é que seja feita uma avaliação dermatológica prévia.

E você? Possui alguma dúvida ou quer sugerir temas para essa coluna? É só deixar seu comentário,  que iremos respondê-lo na semana que vem.

Muito obrigado pelo carinho,

Dr Bruno Vargas

ps: Curtam minha página no facebook e curtam também a página da Inovatto.





0 Fala, coração!:

 

Dia 03 de dezembro tem Gabi Mello!

Dia 03 de dezembro tem Gabi Mello!

Anuncie aqui!