Hoje vai ser só uma frase  porque  não preciso de muito para expressar tudo o que se passa dentro de mim:

O único nó que eu ainda não tiro de letra é o NÓ NA GARGANTA.


Foto: Alessandra Duarte

Agora, para começar o final de semana com arte (e alegria!), a coluna do nosso querido Gustavo do @cinediario!


A sétima arte, em palavras - Gustavo Rezende

Estamos vivendo uma overdose de comédias francesas. Com o recente festival Varilux, aportaram nos cinemas produções como Beijei uma Garota, Samba, Que Mal Eu Fiz a Deus?, O Que as Mulheres Querem e o levinho Sobre Amigos, Amor e Vinho. 
Partindo de uma premissa muito interessante - onde um cinquentão malhado e extremamente saudável sofre um infarto, e passa a fazer tudo aquilo que sempre se policiou - o longa do diretor Eric Lavaine acaba perdendo impacto, e entrega uma narrativa convencional, mas super divertida. Sabe aquele filme despretensioso, sereno, mas extremamente esquecível? Pois é! Esse é um ótimo exemplar. Apesar de toda a aura descontraída, um fato me incomodou profundamente no longa: o desenvolvimento dos personagens. Construídos através de arquétipos e estereótipos, as figuras humanas não convencem como conjunto. Lavaine tenta nos convencer que um grupo extremamente heterogêneo cultiva uma amizade há mais de 20 anos, não passando a verossimilhança necessária para tal feito. Temos aqui o "novo homem", o chato, o bobo, a expansiva, a "invisível", o ciumento, todos eles construídos de forma superlativa e exagerada. Bola fora de um roteiro, que poderia trazer uma reflexão super interessante sobre a mudança de perspectiva de um homem que levava uma vida certinha mas, após o incidente, passou viver como se fosse o último dia. Pena que o enfoque aqui tenha sido para as relações interpessoais e a comédia de cotidiano. Não que o filme seja ruim, longe disso. Sobre Amigos, Amor e Vinho é um ótimo programa após um dia pesado e desgastante; é capaz de arrancar risadas e deixar uma enorme sensação de bem-estar. Mas isso é muito pouco para uma produção com grande potencial como essa aqui.


Gustavo Rezende (instagram @gustavosrezende) é publicitário, especialista em desenvolvimento de produtos cosméticos e amante da sétima arte. Criador do instagram @cinediario, contribui semanalmente com críticas, indicações e curiosidades sobre os melhores filmes.














0 Fala, coração!:

 

Dia 03 de dezembro tem Gabi Mello!

Dia 03 de dezembro tem Gabi Mello!

Anuncie aqui!