A garota dinamarquesa



Te deixo nos guiar, se você, por sorte, me deixar escrever. O roteiro é meu. Mas a direção é sua. Adivinha só o final que eu reservei para nós? (do Livro Amar é Punk)

Agora, a coluna do nosso queridíssimo Gustavo Rezende:


A sétima arte, em palavras - Gustavo Rezende

Um lindo retrato sobre a busca pela identidade e a luta pelo equilíbrio interior. Assim pode ser resumida A Garota Dinamarquesa, a mais nova obra do competente cineasta inglês Tom Hooper. Atuando em um "terreno" de total domínio, já que seus filmes anteriores - O Discurso do Rei e Os Miseráveis - também eram produções de época, o diretor utiliza a história da primeira transsexual da história para discutir temas nobres e delicados como preconceito, abdicação, compreensão e amor incondicional. Em uma época onde a homossexualidade era considerada um distúrbio químico passível de tratamento, a protagonista Lili Elbe foi capaz de vestir suas convicções e lutar por seus ideais. Ao seu lado sempre esteve sua esposa, que deixou de lado o orgulho, e tornou-se o alicerce para que ele encontrasse o equilíbrio entre o corpo e o espírito. Com atuações soberbas de Eddie Redmayne e Alicia Vikander, A Garota Dinamarquesa ganha densidade e robustez pelo belo trabalho de seus atores. Redmayne, com um impecável trabalho corporal, transmite - de forma silenciosa - toda a dor, conflito e revolução de sentimentos que habitam seu íntimo. Completamente desaparecido quando está travestido de Lili, o ator mais uma vez nos presenteia com uma competente caracterização. É melhor que Leonardo DiCaprio? De forma alguma. Apesar do excelente trabalho, Redmayne não apresenta a mesma alma e entrega do astro de O Regresso. Já Alicia Vikander, ahh essa sim merece o Oscar. Se a jovem atriz já tinha sido o grande destaque de Ex-Machina, aqui ela representa o ponto de equilíbrio da trama, o mais complexo arco dramático do longa. Madura, despida de preconceitos e dona de uma emocionante resignação, sua personagem é capaz de identificar os traços femininos em seu marido, aceitar a condição, conviver com a solidão imposta, e ainda ser a base emocional de seu companheiro. Um trabalho soberbo, digno de aplausos.
Destacam-se ainda a linda cinematografia, a densa trilha sonora, a incrível seleção de figurino, e a impecável direção de arte. A Garota Dinamarquesa é um filme agridoce, com uma temática extremamente atual, e que é engrandecido por seu extraordinário elenco.


Gustavo Rezende (instagram @gustavosrezende) é publicitário, especialista em desenvolvimento de produtos cosméticos e amante da sétima arte. Criador do instagram @cinediario, contribui semanalmente com críticas, indicações e curiosidades sobre os melhores filmes.
















0 Fala, coração!:

 

Dia 03 de dezembro tem Gabi Mello!

Dia 03 de dezembro tem Gabi Mello!

Anuncie aqui!