Passe Livre

Coluna Amanda Jéssica


Dos ingredientes que toda boa relação tem que ter

Duas coisas que têm faltado na gente hoje em dia: autocrítica e atitude. Pode ver: a ausência de uma, geralmente (sempre), vem acompanhada da falta da outra.
Vamos lá! O relacionamento não tá dando certo por alguns motivos: ele não tá sendo atencioso, ele não tá sendo romântico, ele não tá fazendo jantares maravilhosos, nem te levando pra curtir programinhas incríveis toda sexta à noite. A casa tá um caos por causa da bagunça dele. Você não aguenta mais aquela toalha molhada, a louça suja, as meias no chão e a cama desforrada. Ele vive cansado. E só quer ficar em casa. Dormir. Descansar. E ficar ao seu lado, te olhando como se você fosse a última maravilha do mundo. Você, claro, quer sair, aproveitar pra gastar as energias e fazer qualquer coisa que não seja, simplesmente, ficar deitada com ele como se não houvesse mundo atrás da porta. Quanta coisa fora do lugar, não? Você, cheia de energia, disposição e louca por carinho, amor, paixão e entrega, tem estado ao lado de alguém que não corresponde (mais) às suas expectativas.
Ok. E a autocrítica? O que é que você tem feito pra que esse relacionamento cheio de histórias boas não se vá pelo ralo? Você é romântica? Você é carinhosa? Você tenta agradar o outro de alguma forma? Talvez, ele, cansado de uma rotina puxada, cheio de problemas e com a cabeça a mil, só queira mesmo chegar em casa e comer com você aquele jantarzinho azedo que só você (não) sabe fazer. Aquele miojo insosso. Ou aquela lasanha que você compra no supermercado e ele finge acreditar que, além de deliciosa, foi você quem fez.
Para um pouco e pensa! Relacionamento – e eu não canso de dizer isso! – é uma via de mão dupla: se você quer receber, você tem que dar também. E incessantemente. Dia após dia. Porque o que faz do amor uma delícia é a intensidade com que a gente se dedica ao outro. E aí, vem a questão da atitude. Depois de colocar a mão na consciência e parar de cobrar do outro o que a gente não faz nem de longe, a gente tem que deixar de ser hipócrita e AGIR! Não é só “não fazer pelo outro o que não gostaria que ele fizesse com você”. É mais que isso: é fazer por ele o que você gostaria que ele fizesse por vocês dois. E vou além: é saber abrir mão e agradar um pouco aquele com quem você escolheu pra dividir a vida.
 Relacionamento é cheio dessas coisinhas mesmo: consciência, dedicação, atitude e, principalmente, saber se colocar no lugar do outro. Não que a gente tenha que deixar de lado o que a gente quer ou as nossas intuições e concepções mais firmadas, mas a gente tem que, apesar de não concordar e não entender, saber aceitar. Não abrir mão de uma coisa aqui, mas abrir mão de um monte de coisa ali. E ir ajeitando o que tá dando errado. Moldando. Consertando. E fazendo dar certo.
Mas, antes de qualquer coisa, vale a pergunta: é isso que você quer? E TE FAZ FELIZ? Se não, esquece tudo que a gente conversou aqui, parte pra outra e vai encontrar felicidade de outro jeito. Mas, se sim, cabe repensar. E ir tomando a consciência de que, mais que exigir, a gente tem que fazer. Olhar mais pra si do que pro outro. E ele que cuide das suas próprias mancadas. Porque não tem outra: se cada um fizer sua parte, a relação só tende a andar pra frente. E a ser, cada dia mais, uma delícia de (re)conquistas.
Que a gente nunca esqueça: amor – amor mesmo! - nunca vai ser perfeito, mas, quando a gente decide encontrar paz ao lado de alguém, a gente descobre solução – e alegria - nos piores problemas. E, até, principalmente neles. É só ter um pouquinho de consciência, paciência, atitude e muita, muita vontade de fazer dar certo. Porque, quando dois querem, um não fica separado do outro nem que o mundo inteiro conspire contra. E não tem quem me convença do contrário!

- Amanda Jéssica
@amandajessicab
@coisasdestavida_
www.facebook.com/amandajessica.96



0 Fala, coração!:

 

Dia 03 de dezembro tem Gabi Mello!

Dia 03 de dezembro tem Gabi Mello!

Anuncie aqui!