COLEÇÃO DE SIM SEM FIM

Depois de uma seleção incontável de erros, hora de virar a página e começar a acertar. Pra valer, dessa vez. Para manter a concentração, é bom parar e anotar: Chegou a hora da minha COLEÇÃO DE SIM, SEM FIM. Duvidam?
Foto Alê Ladeira
Agora, para começar o final de semana com arte (e alegria!), a coluna do nosso querido Gustavo do @cinediario!

A sétima arte, em palavras - Gustavo Rezende

Ascensão, queda e recomeço. Essa é a tríade que conduz o espetacular Nocaute. Dirigido por Antoine Fuqua (Dia de Treinamento) e contando com uma atuação soberba de Jake Gyllenhaal, o longa nos presenteia com uma emocionante história de superação frente aos obstáculos que a vida nos impõe. Literalmente, o título do filme nos conduz ao universo do boxe profissional, mas também pode ser interpretado como uma metáfora aos golpes que o protagonista leva em sua vida pessoal. Campeão mundial e maior astro do esporte, Billy Hope se vê em uma espiral descendente após uma tragédia se instalar em sua vida. Descrente e sem forças para continuar, Hope terá que "recolher os cacos" e lutar para reconquistar tudo aquilo que perdeu, inclusive o amor de sua família.
O longa não apresenta muitas inovações ao segmento "filme de boxe". Estão aqui todos os clichês do gênero, como o oponente odiável, o agente que vê lucro acima de tudo, o técnico turrão que não quer o treinar o protagonista, e as lutas repletas de emoção. A grande diferença é que Fuqua consegue trabalhar essas trivialidades de forma eficiente, e ainda está amparado por uma das mais espetaculares atuações da carreira de Jake Gyllenhaal. O talentoso ator surpreende mais uma vez, e constrói um personagem fisicamente modificado e repleto de subcamadas emocionais. Muitas vezes, todo o sentimento do lutador é externado através do olhar, já que as palavras são incapazes de representar toda a desconstrução sentimental que se passa em seu interior. Pelo papel, Jake torna-se um sério candidato a uma indicação ao Oscar. Outro grande destaque da produção é a atriz-mirim Oona Laurence. Interpretando a filha de Jake, a jovem imprime uma enorme densidade dramática, transparecendo toda vulnerabilidade emocional de seu personagem.
Nocaute é um filme emocionante, denso e que nos faz vibrar com a história de um homem que precisou chegar ao fundo do poço para encontrar sua verdadeira essência. Imperdível!

Gustavo Rezende (instagram @gustavosrezende) é publicitário, especialista em desenvolvimento de produtos cosméticos e amante da sétima arte. Criador do instagram @cinediario, contribui semanalmente com críticas, indicações e curiosidades sobre os melhores filmes.


0 Fala, coração!:

 

Dia 03 de dezembro tem Gabi Mello!

Dia 03 de dezembro tem Gabi Mello!

Anuncie aqui!